Menu / Busca

O veterinário virtual

Quem nunca procurou no Google um sintoma de alguma doença no gato que atire a primeira pedra.

O acesso à informação é muito importante na área veterinária para que as pessoas compreendam melhor as doenças nos seus animais, mas não deve nunca ser fonte de diagnóstico e tratamento.Assim como em medicina humana a busca por soluções milagrosas na internet para a saúde do gato está cada vez maior.

Diariamente eu recebo pelo menos 10 solicitações de “consultas virtuais” das mais simples até as mais complexas consultas, onde o proprietário fornece resultados de exames anteriores e até algumas possibilidades diagnósticas. É muito comum perguntas do tipo: “meu gato está com pulgas, como devo tratar?” “Meu gato parou de comer há dois dias, o que faço?”

Por mais que eu informe que isso é absolutamente proibido pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária, o número de solicitações está cada vez maior.

A provável causa para essa “virtualização” da medicina veterinária é a falta de confiança das pessoas nestes profissionais. Sinto isso, pois é muito comum um proprietário levar o animal até a consulta e depois me perguntar se o que o colega fez era correto. Como alguém pode confiar mais num veterinário virtual do que no real? Ainda não sei a resposta, mas isso me intriga cada vez mais.

Existem algumas pessoas que não têm dinheiro para pagar consulta e por isso pedem ajuda pela internet. Eu compreendo que é muito triste não ter dinheiro para poder pagar um atendimento adequado para seu gato, mas o veterinário que der qualquer diagnóstico sem examinar o animal ou aquele que comentar a conduta de um colega poderá receber desde uma multa pelo Conselho até perder o registro profissional.

O que é preciso compreender são os riscos de buscar ajuda online em vez de ir diretamente ao veterinário, como erro médico e retardo no diagnóstico verdadeiro. Um sintoma pode parecer uma coisa que não é, ou seja, o diagnóstico da doença pode estar errado e com isso o tratamento também não será correto. Algumas doenças devem ser diagnosticadas e tratadas com urgência e o tempo perdido na busca por ajuda online também pode prejudicar o gato.

Meus caros leitores, eu digo e repito diariamente: não solicitem consultas pela internet. Se seu gato está com vômitos, diarreia, está se coçando, mancando ou com qualquer problema de saúde, por favor, leve imediatamente ao veterinário. Eu não posso prescrever nada, nem um mísero analgésico para o gatinho.

Sinto muito pelo desabafo aos leitores, mas este Portal não tem como intuito substituir a avaliação física do gato nem serve como clínica veterinária virtual. A ideia é fornecer aos donos de gatos o maior número possível de informações sobre as doenças e cuidados para que isso facilite a compreensão dos problemas e ajude na hora do manejo dos gatinhos.

Dra. Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Possui formação acadêmica em veterinária, especialização em medicina felina e mestrado e doutorado pela USP.