Menu / Busca

Posso dar soro pro meu gato em casa???

O assunto é polêmico: aplicar ou não soro (fluidoterapia) no gato em casa?

Apesar da prática ser muito comum, especialmente em gato com doença renal crônica, o Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo (CRMV-SP) condena a prática desse procedimento.

Segundo artigo 13 da Resolução Nº 722/2002 do Código de Ética do Médico Veterinário: é VEDADO (proibido) ao médico veterinário”fornecer a leigo informações, métodos ou meios, instrumentos ou técnicas privativas de sua competência profissional“. Traduzindo, o veterinário não pode ensinar ao proprietário como aplicar o soro em casa, porque essa é uma prática de competência exclusiva dele.

O que ocorre é que a aplicação do soro em casa facilita não somente a vida do gato, como a do dono dele. Isso porque evita que o animal precise se deslocar todos os dias para uma clínica ou hospital para receber a hidratação.

O que é importante saber é que essa prática pode ter riscos. Se aplicada quantidade excessiva de soro em um animal com dificuldades fisiológicas de eliminar esse líquido (o que ocorre nos animais com insuficiência renal), o líquido em excesso pode ir para o tórax e pulmões, causando efusão pleural (líquido acumulado na pleura entre os pulmões e a parede do tórax) ou edema pulmonar (líquido dentro dos pulmões).

Infelizmente, já existem casos de morte por soro aplicado em excesso.

Outro problema comum é a infecção de pele no local da injeção. Isso porque a agulha injetada serve como uma porta de entrada para bactérias. Reutilizar o material ou não promover a antissepsia no local pode causar esse tipo de infecção.

Agora que você está ciente dos riscos pode decidir com mais clareza se quer mesmo fazer uso desse tipo de tratamento em casa.

Dra. Laila Massad Ribas

Site do CRMV-SP: http://www.crmvsp.gov.br/

Imagem: treatmelocal.net

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Possui formação acadêmica em veterinária, especialização em medicina felina e mestrado e doutorado pela USP.