Menu / Busca

Hipertensão em gatos

Hipertensão é o termo médico utilizado para descrever que a pressão arterial está alta. Em humanos a hipertensão é um problema comum e agora também é reconhecido como uma condição comum em gatos mais velhos.

A hipertensão felina é uma condição médica comumente secundária a outra condição médica  (chamada de “hipertensão secundária”), embora a hipertensão primária (hipertensão sem qualquer doença subjacente) também possa ser observada em gatos. Ao contrário das pessoas, onde a hipertensão primária é mais frequente, a hipertensão secundária é mais comum em gatos. A causa mais comum de hipertensão secundária em gatos é a doença renal crônica, mas outras doenças também podem predispor o seu desenvolvimento e existe também uma relação entre hipertensão e hipertiroidismo em gatos.

EFEITOS DA HIPERTENSÃO

A hipertensão é prejudicial ao corpo, sendo existem órgãos mais vulneráveis que sofrem os efeitos mais graves, como:

  • Olhos – podem ocorrer sangramento nos olhos e alterações na retina como inchaço e descolamento, e isso pode resultar em danos à visão do gato (e até mesmo levar à cegueira), que é freqüentemente permanente. Em alguns casos, o sangramento na câmara anterior do olho pode ser visto sem o uso de equipamento veterinário especial (como na imagem destacada);
  • Cérebro e sistema nervoso – a hipertensão pode causa sangramento nesta área do corpo, provocando sinais neurológicos, como comportamento estranho, andar embriagado, convulsões, demência e coma;
  • Coração – com o passar do tempo, o músculo de uma das principais câmaras do coração (o ventrículo esquerdo) torna-se mais espesso, pois o coração precisa trabalhar mais para bombear o sangue quando há pressão alta. Em casos muito graves, isso pode levar ao desenvolvimento de insuficiência cardíaca congestiva. Os gatos afetados podem apresentar sinais de falta de ar e letargia;
  • Rins – com o tempo, a hipertensão danifica os rins e pode aumentar o risco de desenvolvimento de insuficiência renal. Em gatos com doença renal existente, a hipertensão provavelmente piorará significativamente a doença ao longo do tempo.

SINTOMAS

Como a hipertensão é freqüentemente vista como uma consequência de outras doenças, os gatos com pressão arterial elevada podem apresentar sinais atribuíveis ao problema primário. Por exemplo, no caso de gatos com hipertireoidismo com pressão alta, perda de peso (apesar de um apetite voraz) e hiperatividade podem ser os principais sinais clínicos.

Em muitos pacientes, nenhum sinal clínico específico de hipertensão é observado até que a condição avance ao ponto em que haja sangramento espontâneo no olho ou descolamento da retina – esses gatos são frequentemente levados a um veterinário à medida que desenvolvem cegueira súbita. O reconhecimento precoce da hipertensão é, portanto, importante para minimizar os efeitos severos e muitas vezes permanentemente prejudiciais.

Alguns gatos com hipertensão parecem deprimidos, letárgicos e retraídos, e muitos tutores percebem uma melhora no comportamento de seus gatos quando a hipertensão é tratada com sucesso, mesmo que não haja sinais de danos a outros órgãos. Dores de cabeça severas podem ocorrer em humanos com hipertensão, e é provável que gatos sofram algo semelhante.

DIAGNÓSTICO

Para detectar a hipertensão precocemente e, por ser mais comum em gatos mais velhos, recomenda-se a realização de exames regulares de pressão arterial em gatos a partir dos 7 anos de idade. Inicialmente, isso pode ser feito uma ou duas vezes por ano, mas à medida que o gato envelhece, isso deve ser feito no mínimo duas vezes ao ano, preferencialmente. A avaliação da pressão arterial deve ser incluída no exame clínico de rotina de todos os gatos mais velhos.

A pressão arterial também deve ser cuidadosamente avaliada em qualquer gato com doença renal crônica, hipertireoidismo, doença cardíaca, em gatos com cegueira de início súbito ou em gatos com outros sinais oculares ou neurológicos que possam sugerir hipertensão subjacente.

Várias técnicas e equipamentos estão disponíveis para medir a pressão arterial em gatos, e muitas clínicas veterinárias agora possuem esses equipamentos. O equipamento utilizado é muitas vezes semelhante ao usado rotineiramente em pessoas, com um manguito inflável colocado em torno de um dos membros (geralmente os da frente) ou da cauda. Medir a pressão arterial leva apenas alguns minutos, é completamente indolor e é extremamente bem tolerado pela maioria dos gatos.

MANEJO DOS GATOS HIPERTENSOS

Quando a hipertensão é diagnosticada, o tratamento possui dois objetivos gerais: em primeiro lugar, reduzir a pressão arterial usando medicamentos anti-hipertensivos. Em segundo lugar, procurar uma doença de base possa ter causado a hipertensão. Em alguns casos, como por exemplo no hipertiroidismo, o tratamento da doença subjacente também pode melhorar a pressão alta. Essas investigações geralmente envolvem exames de sangue e urina

Também é importante avaliar quais complicações da hipertensão estão presentes no paciente, de modo que elas possam ser adequadamente monitoradas e tratadas, como por exemplo, no caso de problemas oculares.

Há uma grande variação individual em resposta à terapia medicamentosa anti-hipertensiva, e em alguns gatos pode levar algum tempo para estabilizar a pressão arterial. Isso pode envolver a tentativa de vários medicamentos, alterando a dose e/ou a frequência da terapia, ou usando mais de um medicamento simultaneamente.

A resposta à terapia deve, idealmente, ser monitorada através de medições repetidas da pressão arterial, e também monitorando quaisquer anormalidades oculares. Em pacientes com insuficiência renal, também é importante monitorar a função renal ao usar medicamentos anti-hipertensivos.

PROGNÓSTICO
Em gatos com hipertensão primária (onde não há uma doença de base que tenha causado a pressão alta), geralmente é possível controlar a hipertensão e evitar complicações futuras, como danos aos olhos.

Nos casos de hipertensão secundária, a perspectiva de longo prazo é muito dependente da natureza e gravidade da doença que causou a hipertensão arterial. É importante, em todos os casos, que a hipertensão seja monitorada com a maior precisão possível e regularmente, a fim de evitar qualquer problema.

Texto traduzido e adaptado de International Cat Care – https://icatcare.org/advice/cat-health/hypertension-high-blood-pressure-cats

Dra. Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Possui formação acadêmica em veterinária, especialização em medicina felina e mestrado e doutorado pela USP.