Menu / Busca

Feromônios

Os feromônios são substâncias químicas produzidas em determinadas partes do corpo e são capazes de suscitar reações específicas fisiológicas ou comportamentais em outros membros da mesma espécia e que estejam num determinado raio do espaço físico ocupado pelo excretor. Além do gato doméstico, outras espécies de animais, e até mesmo o homem, produzem feromônios.

Nos gatos, os feromônios possuem a função de comunicação. Um exemplo positivo dessa comunicação é a “esfregadinha” que os gatos dão com seu rosto em outras pessoas, animais ou objetos. Dessa maneira eles deixam seu feromônio numa forma de dizer “oi”. Um exemplo “negativo” é a borrifada de urina ou arranhadura excessiva de móveis e objetos para marcar território. A palavra negativa é apenas do nosso ponto de vista, pois esse comportamento é natural entre os felinos.

Os gatos produzem feromônios em diferentes partes de seu corpo, como:

  • região facial
  • região pedal e interdigital
  • região perianal
  • região genital
  • região mamária
  • urina e fezes

O órgão responsável pela captação do feromônio nos gatos se chama vômeronasal ou órgão de Jacobson e fica localizado entre a parte interna da boca e o nariz. Esse órgão possui um orifício no palato (céu-da-boca) logo atrás dos dentes incisivos superiores que é visível quando estão de boca aberta. É como se fosse um bolinha logo atrás dos dentes. Alguns animais permanecem um tempo com a boca aberta para captar o feromônio e esse fenômeno se chama reflexo de Flehmen.

O feromônio captado pelo órgão vômero-nasal é reconhecido numa parte do cérebro dos gatos chamada bulbo acessório e é diferente do processamento dos odores sentidos pelo nariz, ou seja, eles não sentem o cheiro do feromônio, isso fica no inconsciente dos gatos.

TIPOS OU FRAÇÕES DO FEROMÔNIO

  • F1 – função desconhecida
  • F2 – marcação sexual em machos não castrados
  • F3 – marcação de locais e objetos – antagonista de marcação por urina ou arranhadura
  • F4 – marcação de pessoas e outros animais afiliados – antagonista de agressão territorial
  • F5 – função desconhecida

FEROMÔNIOS SINTÉTICOS

No Brasil temos um feromônio sintético à venda que é uma cópia da fração F3 do feromônio felino. Isso quer dizer que ele tem função de melhorar problemas por marcação de urina ou arranhadura de objetos.

Indicações feromônio sintético disponível no Brasil:

É possível encontrar no formato de spray ou difusor (para colocar na tomada).

O feromônio sintético não é um medicamento e não possui contra-indicação, mas só deve ser utilizado com prescrição veterinária, pois a marcação por urina pode ser confundida com problemas de saúde ou até mesmo com problemas com a caixinha de areia. Nesses casos o feromônio não trará resultados e o gato pode ter complicações por falta de tratamento adequado. Além disso, cada caso deve ser avaliado por um profissional a fim de verificar qual de fato é o problema, qual a melhor forma de usar o feromônio sintético e, na maioria dos casos, realizar um programa comportamental associado.

Existe também outro feromônio sintético do gato, mas não é vendido no Brasil. Ele é uma cópia da fração F4 (marcação de pessoas). Sua ação é indicada exclusivamente para uso em humanos antes de um contato com gatos ariscos ou agressivos. É muito utilizado por veterinários em outros países para diminuir a agressão durante a consulta.

Essas informações não devem ser utilizadas como forma de diagnóstico. Nunca medique seu gato sem orientação veterinária.

Dra. Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Possui formação acadêmica em veterinária, especialização em medicina felina e mestrado e doutorado pela USP.