Menu / Busca

Como introduzir um gato novo

Uma das perguntas mais frequentes que recebo é “como introduzir um gato novo em minha casa?”.

Se fosse uma tarefa fácil, talvez eu não recebesse tantas perguntas e tantos depoimentos de pessoas desesperadas com seu novo bichano.

O grande X da questão é que gatos são sim animais solitários. Você pode questionar essa afirmação dizendo que tem vários gatos em casa e que todos convivem na mais perfeita harmonia e a resposta para isso é que os gatos podem conviver em grupo, pois afinal de contas já estão domesticados, não são mais animais selvagens indomáveis.

Outro fator importante a ser considerado é o fato dos gatos não gostarem de mudanças em suas rotinas. Alguns se adaptam fácil, mas a maioria quer que tudo continue exatamente onde estava, inclusive o número de pessoas e animais na casa.

Tendo agora essas informações é bom pensar duas vezes antes de adotar mais um gato, especialmente se seu primogênito foi “filho único” a vida toda e, agora no auge da sua melhor idade, quer mais é ficar sozinho.

Mas se você já adotou outro gato ou quer mesmo arriscar saiba, porém, que não existem milagres e que os gatos podem ficar amigos, podem se odiar, ou simplesmente podem se tolerar pelo resto da vida, sem grandes amores um pelo outro.

Aqui vão algumas dicas que podem facilitar a convivência:

Um dia antes da chegada do gato novo:

  • coloque um feromônio sintético difusor na tomada um cômodo da casa. Esse cômodo será somente do gato novo e o antigo não terá acesso (por enquanto).

Primeiro dia em casa:

  • coloque o gato novo dentro do cômodo escolhido fechado com água, comida, caixa de areia, brinquedos e arranhadores;
  • deixe o gato preso por alguns dias nesse cômodo, para que ele compreenda que ali será sua nova casa;
  • faça visitas constantes ao cômodo, não o deixe completamente sozinho por muitas horas e, quando estiver lá, estimule o gato a brincar com você;
  • não deixe o gato antigo entrar no cômodo nessa fase;

Após 3 a 7 dias:

  • coloque o gato novo dentro de uma caixa de transporte e apresente-o ao gato antigo fora do cômodo escolhido;
  • deixe que eles se cheirem através da grade da caixinha;
  • observe atentamente a reação dos dois. Não brigue com ninguém, mesmo se “bufarem”;
  • se não demonstrarem agressividade recíproca então experimente abrir a porta da caixinha para que o gato novo saia de lá;
  • se demonstrarem agressividade recolha o gato para o cômodo e deixe-o lá por mais alguns dias;
  • faça tentativas diárias de aproximação com a caixa de transporte, até que eles se acostumem e parem de bufar ou tentar dar patadas;
  • quando os gatos estiverem juntos promova situações de prazer para ambos, como oferecer uma comida palatável ou brincar. Isso faz com que a presença do outro gato seja associada a coisas boas.

DICAS IMPORTANTES

  • alguns animais podem demorar semanas para se adaptarem e mesmo assim estar dentro da normalidade;
  • após os gatos estarem soltos juntos você deve observar atentamente seus comportamentos e separá-los em qualquer sinal de agressividade;
  • não grite com os gatos caso isso aconteça, pois eles podem entender o grito como sinal de mais agressividade e piorar o comportamento;
  • se quiser, faça um barulho sem que eles percebam que é você. Um bom exemplo é colocar pregos dentro de uma lata e balançar longe dos gatos. O barulho pode interromper o início de uma briga;
  • mesmo que a convivência esteja boa é recomendado que os gatos possam dormir separados no início, para que você não se surpreenda com brigas durante a noite;
  • caso você já tenha introduzido um gato novo e não tenha dado certo a recomendação é que comece do zero, como se fosse o primeiro dia do gato em sua casa;
  • por mais que pareça estressante deixar o gato preso dentro de um cômodo, saiba que é muito pior entrar em uma casa nova, grande e que já tenha um gato lá que deixou todos os tipos de odores territoriais;
  • não adianta seguir todas essas dicas se sua casa não está preparada para a morada de um gato. O lar de um felino precisa ser enriquecido com prateleiras, esconderijos e brinquedos para diminuir seu estresse. O gato novo precisa ter lugares para fugir do antigo e vice versa. As prateleiras são excelentes alternativas para essas situações;
  • cuidado com janelas e portas, pois a primeira coisa que o gato novo vai fazer é tentar fugir da sua casa;
  • existem profissionais que auxiliam na introdução de um gato novo à casa. Não hesite em chamá-los caso suas tentativas estejam frustrantes;
  • existem medicações antidepressivas receitadas para gatos agressivos, mas somente um veterinário poderá prescrever e em casos extremos de agressividade não tratada com mudança ambiental.

Veja aqui outras dicas sobre comportamento felino!

Nunca medique seu gato sem orientação veterinária

Dra. Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Laila Massad Ribas

Possui formação acadêmica em veterinária, especialização em medicina felina e mestrado e doutorado pela USP.